Estudo histórico e filológico do Portugues

Portugués. Características. Lingua románica. Galego. Divergencias fonéticas, morfo-sintácticas, léxico-semánticas, pragmáticas

  • Enviado por: El remitente no desea revelar su nombre
  • Idioma: gallego
  • País: España España
  • 3 páginas
publicidad

  • Extensão geográfica

  • 'Estudio histórico y filológico del portugües'

    Pela sua extensão geográfica e número de falantes o português é a sétima língua do mundo. 200 milhões de pessoas têm-na como língua materna (dos quais 185 se acham no Brasil). Os territórios de fala portuguesa têm uma extensão de 10.780.000 km² que se repartem do seguinte modo:

  • Países aos que a língua portuguesa chegou por causa das conquistas:

    • Brasil: 8.516.965 km².

    • Angola: 1.246.700 km².

    • Moçambique: 799.380 km².

    • Guiné - Bissau: 36.125 km².

    • Timor - Leste: 15.007 km².

    • Cabo Verde: 4.033 km².

    • São Tomé e Príncipe: 964 km².

  • Países de origem da língua portuguesa:

    • Galiza: 29. 575 km².

    • Portugal: 91.985 km².

    Podemos afirmar que o português é a única língua do mundo oficial em quatro continentes:

  • Europa: Portugal e Galiza.

  • América: Brasil.

  • África: PALOPS (Angola, Moçambique, Guiné - Bissau, Cabo Verde e São Tomé).

  • Ásia: é cooficial em Timor - Leste.

  • Características

  • O português dentro das línguas românicas

  • O português deriva do latim, língua que provêm do indo-europeu. O antigo Império Romano dividiu-se em várias zonas nas que a língua evolucionou de formas diferentes:

  • Galorromania.

  • Italorromania.

  • Iberorromania.

  • Balcanorromania.

  • Na Iberorromania o latim deu lugar ao castelhano, o galego - português (ou romanço ocidental) e o catalão, ainda que esta última língua é considerada uma ponte entre as línguas iberorromânicas e as galorromânicas.

    Nos séculos XVI e XVII linguistas espanhóis como Valdés defenderam a unidade linguística da Península Ibérica com o castelhano como centro.

    No século XVIII figuras como o Padre Feijoo (Teatro crítico universal) ou o Padre Sarmiento criticaram a teoria anterior, defendendo que português e castelhano eram dúas línguas diferentes.

    Português e castelhano têm muitos parecidos a nível de vocabulário, mas não é assim na fonética:

  • O português tem uma fonética histórica.

  • Os grupos latinos -pl-, -cl- e -fl- pasan en galego e português a -ch-:

    • Plorare > chorar

    • Clave > chave

    • Flamma > chama

    • Pérdese o -l- latino:

      • Palu > pau

    • Pérdese o -n- latino:

      • Hermano > irmão, irmán

      • Luna > lúa

    • Pérdese -ll- e -nn-:

      • Caballo > cavalo

      • Anno > ano

    • Galego e português

    • O galego e o português foram-se separando até que no século XVIII moitas pessoas chegaram a considerá-las línguas independentes. Mas surgem posturas como a do Padre Feijoo ou Gregorio Mayans y Siscar que defendem a proximidade das duas línguas:

    • Padre Feijoo: nega que o galego seja uma corrupção do castelhano e inclui-o dentro da língua lusitana afirmando que o galego - português passou da Galiza a Portugal, o que causou muita polémica na época.

    • Gregorio Mayans y Siscar (Orígenes de la lengua española, 1737) afirma que galego e português são a mesma língua, mas é mais forte o português por ter uma importante literatura.

    • Divergências entre galego e português

    • Fonéticas:

      • No galego nãosibilantes nem palatais sonoras. Exemplo: casa/caça; jardim, já, deixar.

      • No galego existe o som []. Exemplo: corazón, zapato.

      • No portuguêsditongos nasais, em galego não. Exemplo: irmão/irmán, coração/corazón, organização/organización.

      • Morfo - sintácticas:

        • Presente de conjuntivo:

        • Presente de indicativo

          Presente de conjuntivo

          Posso, podes, pode

          Possa

          Faço, fazes, faz

          Faça

          Perco, perdes, perde

          Perca

          Meço, medes, mede

          Meça

          Peço, pedes, pede

          Peça

            • Em português existe tudo (neutro), todo (masculino) e toda (feminino).

            • Segunda pessoa do plural do presente:

          Galego

          Português

          Cantades

          Cantais

          Comedes

          Comeis

          Partides

          Partis

            • Colocação do pronome átono:

              • Enclítico (depois)

              • Proclítico (antes)

              • Mesoclítico (no meio). Este é o caso dos pronomes pessoais no futuro.

          Colocação no presente e no passado

          Colocação no futuro

          Vê-los

          Vê-lo-ei

          Via-los

          Ver-nos-ás

          Vira-los

          Vê-los-ás

          O pronome pode-se antepor por causa dum que (Dizia que o veria, digo que o verei). No Brasil não existe o pronome enclítico.

        • Léxico - semânticas: há palavras e expressões com matizes semânticos diferentes em galego e em português. Os vocábulos pertencentes a cada variante recebem o nome de galeguismos, lusitanismos, brasileirismos, angolanismos... Exemplos:

          • Bágua é uma palavra comum no galego, mas no português é de uso regional.

          • Pólo é em galego o filho da galinha, mas em português pode ser o filho de qualquer ave, sendo o filho da galinha o frango.

          • Falsos amigos:

            • Aborrecido: “ aburrido”.

            • Bestial: significado positivo.

            • Espantoso: significado positivo.

            • Esquisito: raro, estranho (não gostoso ou saboroso)

            • Pragmáticas ou de uso. Exemplo:

              • Está frio/ calor (Portugal)

              • Faz frio/ calor (Brasil)

              • Vai frío/ calor (Galiza)